27/02/2017


A startup brasileira Instacarro, sediada no bairro do Itaim Bibi, zona sul de São Paulo, levantou R$ 33 milhões em sua primeira rodada de investimentos, encerrada no fim de 2016, um dos maiores aportes iniciais de capital de risco já feitos no Brasi. A informação é do caderno Link do jornal O Estado de S. Paulo. 

 

O negócio

A plataforma promete vender carros usados em até uma hora por meio de leilão online com cerca de 1,5 mil lojas e concessionárias de todo o país cadastradas na plataforma.

A Instacarro foi fundada em dezembro de 2015 pelo argentino Luca Cafici e pelo brasileiro Diego Fischer, e causou burburinho no ano passado ao propor um novo modelo de venda de carros usados. “A forma de vender carro nunca passou por uma grande inovação”, diz Fischer ao Link, que é presidente executivo da startup.

Como funciona

A empresa explica que ao aceitar a proposta de compra, um representante da Instacarro acompanha o dono do veículo até o cartório para fazer a transferência de propriedade. A startup assume o risco e paga para o dono do carro o preço de venda. Depois de concluído o processo, a empresa recebe o pagamento do lojista, os verdadeiros compradores.

 

 

A vantagem para quem quer vender o carro é que não precisa levar o veículo em diversas lojas para avaliação, acelerando e muito o processo.

A empresa têm sete unidades, todas na grande São Paulo. Com o aporte, plano é expandir o serviço para outras capitais brasileiras e ampliar o escritório na capital paulista.

Leia a matéria completa no site do Link