30/03/2017

 

Empresas de ônibus da capital vão ter que devolver R$ 1 bilhão para os cofres públicos por irregularidades que cometeram. Os consórcios Unisul e a Plus não realizaram investimentos previstos e usavam ônibus com mais de 10 anos de fabricação, o que é proibido em contrato. Esses dois consórcios também não obedeceram a determinação de disponibilizar ao menos um ônibus adaptado por cada linha em operação. A Unisul, que atende a zona sul da capital, mantinha 185 veículos com mais de dez anos em circulação.

As auditorias que embasaram a punição foram feitas em 2006.