03/03/2017


O parque do Carmo, um dos maiores da Zona Leste, está sem serviço de zeladoria desde a gestão Haddad e pelo parque é possível ver mato alto, árvores caídas e banheiros sujos.

A empresa terceirizada que cuidava do parque deixou de realizar o trabalho após o término do contrato em novembro de 2016, ainda na gestão de Fernando Haddad (PT). Não houve renovação nem contratação de uma nova empresas.

 

 

A Secretaria do Verde e Meio Ambiente da gestão Doria tentou um contrato de emergência nas primeiras semanas do ano, mas não conseguiu. Ainda segundo a pasta, será necessário aguardar de 30 a 60 dias pelo novo processo de licitação.

O parque, que é o segundo maior da capital, recebe diariamente 5 mil pessoas em seus 2,5 milhões de m2 e vem contando com ajuda de funcionários da administração para cuidados básicos na área.

O abandono do parque é só mais um caso de uma herança de obras paradas e serviços inoperantes que o novo prefeito herdou da era Haddad.

Herança de abandono

Na Zona Norte, obras do Hospital da Brasilândia estão paralisadas por falta de recursos, serviços de zeladoria pela cidade como manutenção e limpeza de vias públicas estão sendo retomados somente agora com o programa Cidade Linda. Até buracos não estavam sendo tapados pela antiga gestão.

 

Arrecadação em queda

A atual administração identificou nesses primeiros dois meses do ano uma queda de cerca de 9% na arrecadação municipal e já anunciou medidas para combater a sonegação de impostos e aumentar o volume de recursos para custeio da máquina pública.

Relacionados