Alegando razões de segurança, ciclofaixa da rua da Consolação, será desativada e nova alternativa será implementada pela Prefeitura.

A rua da Consolação liga a avenida Paulista com a região da Praça Roosevelt e Minhocão, e concentra altíssimo volume de tráfego de carros e ônibus. Segundo a Secretaria de Mobilidade e Transportes, a via também oferece alto risco por ser uma longa descida, o que faz com que o ciclista desenvolva alta velocidade.

A pasta também confirma a desativação de outras ciclofaixas, sobretudo na periferia, onde não há presença de ciclistas.

“A periferia de São Paulo tem várias ciclovias que não tem ciclistas, e elas, na verdade, prejudicam o comércio varejista. Não faz sentido você ter uma faixa exclusiva de ônibus de um lado da rua e, do outro, uma ciclovia sem ciclistas. Um enorme prejuízo à população que trabalha e depende disso para sobreviver e sustentar suas famílias”, disse. “Entre uma ciclovia sem ciclista e a sobrevivência de famílias, eu fico com a segunda”, concluiu.

O prefeito João Doria informou que, apesar das alterações que deverão ser feitas, as ciclovias não serão inibidas. 

“Elas estão sendo reestudadas, todas elas. Nós não vamos inibir as ciclovias nem a utilização de bicicletas, apenas fazer uma readequação, principalmente onde elas não podem ser utilizadas de forma segura, como é o caso da Rua da Consolalção, e onde não há utilização de bicicletas. Nesses casos, elas deixarão de existir”, disse o prefeito.